NOME: Residência São Lourenço.
SEGMENTO: Residencial / Interiores.
LOCAL: Curitiba / PR.
DATA: 2011-2013.
ÁREA: 410 m2.
STATUS: Concluído.
DESCRIÇÃO:
Contemporânea e confortável, esta casa em Curitiba foi projetada para o casal e sua pequena filha.
A conformação do terreno triangular e a orientação solar foram determinantes para a solução de implantação do projeto. Desenvolvida em dois pavimentos, a planta em “L” resulta em um pátio interno vegetado, para onde se voltam as áreas de estar, copa e quartos, e maximiza o aproveitamento da insolação para as áreas de maior permanência.
Curitiba é uma cidade onde há desconforto por frio em grande parte do ano, assim uma das premissas do projeto foi tirar partido do aquecimento passivo solar (orientação norte) e isolamento dos fechamentos (paredes duplas de tijolo com baixa transmitância térmica e vidros duplos) para diminuir as perdas de calor.
Além das estratégias de conforto, o projeto buscou uma linguagem contemporânea na solução de volumes interconectados e tratados com diferentes materiais, rústicos como a textura e o tijolo em contraste com os planos envidraçados e o alumínio dos brises. Os próprios volumes, com as janelas recuadas, proporcionam sombreamento para as áreas envidraçadas durante o verão, quando o sol está mais alto no céu. Ainda nos ambientes de estar, foram posicionadas aberturas em paredes diferentes a fim de tirar proveito da ventilação natural cruzada para resfriamento dos ambientes nos dias quentes. A caixa da escada possui janela operável, possibilitando a ventilação por efeito chaminé do térreo da casa.
Outros itens de sustentabilidade podem ser elencados: aquecimento solar de água, com backup do sistema a gás, reuso de águas pluviais para irrigação e limpeza, e peças hidráulicas economizadoras de água.
Em termos de distribuição em planta, as três áreas funcionais da casa íntimo, social e serviço estão claramente definidas. No entanto, foram criados painéis móveis em madeira que permitem que os ambientes de cozinha, copa, jantar e estar se integrem, dando maior flexibilidade ao uso da casa.
A casa foi projetada de forma a manter-se atual com a passagem do tempo, por sua flexibilidade e preparo tecnológico: elevador, automação e espaço técnico visitável e ampliável na cobertura, o que facilita a atualização de tecnologias e manutenção.
Construída, apresenta poucos porém amplos ambientes, com bom aproveitamento da luz e ventilação naturais, voltada para as vistas internas de seu pequeno oásis urbano.
Fotos: Theo Marques.
Back to Top